Progenies selection F4 from icatu and catuaí amarelo crossing with resistance to rust

Authors

  • Diego Abreu Cardoso UFLA
  • Antonio Nazareno Mendes Universidade Federal de Lavras
  • Alex Mendonça Carvalho Universidade Federal de Lavras
  • Amador Eduardo Lima Universidade Federal de Lavras
  • Cesar Elias Botelho Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais
  • Gladyston Rodrigues Carvalho Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais
  • Rodrigo Elias Dias Universidade Federal de Lavras

DOI:

https://doi.org/10.25186/cs.v11i4.1183

Keywords:

Coffee breeding, heritability, productivity, Hemileia vastatrix

Abstract

We aimed at evaluate and select coffee tree progenies in F4 generation in order to obtain rust resistant cultivars and agronomic characteristics superior to traditional cultivars. This research was carried out with 33 progenies resulted from crossing of Icatu cultivars and Catuaí Amarelo IAC 62, IAC 17 and the progenies IAC 5002 and IAC 5010; and three susceptible controls. The experimental design used was a randomized block with four replicates with ten plants per plot. The coffee yield (sc.ha-1), percentage of grains retained in sieve “17 and above”, vegetative vigor, incidence and severity of rust were evaluated. The results indicated that the evaluated progenies exhibited variability for the caracteristics analysed. We conclude that the H 141-17-46 progenies Cova 8, H 41-26-48 Cova 14 and H 141-10-10 Cova 5 have the highest value of productivity and low incidence and severity of rust allied with high vegetative vigor, and the possibility of selecting outstanding progenies in the studied population.

Author Biographies

Diego Abreu Cardoso, UFLA

Possui formação técnica em Agropecuária pelo Colégio Técnico Agrícola "José Bonifácio" UNESP/Jaboticabal (2005). Engenheiro Agrônomo pela Universidade Federal de Lavras (2012). Mestre em em Agronomia/Fitotecnia pela Universidade Federal de Lavras. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Agricultura, atuando principalmente no manejo e tratos culturais de grandes culturas. Possui proficiência em Inglês.

Antonio Nazareno Mendes, Universidade Federal de Lavras

Possui graduação em Agronomia pela Escola Superior de Agricultura de Lavras - ESAL (1980), mestrado em Genética e Melhoramento de Plantas pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo - ESALQ/USP (1983) e doutorado em Agronomia (Fitotecnia/Melhoramento Genético/Cafeicultura) pela ESAL (1994). Foi Pesquisador Científico da Unidade de Execução de Pesquisa de Cáceres-MT (UEPAE-Cáceres/EMPA-EMBRAPA) de 1982 a 1985, onde atuou como pesquisador na área de Melhoramento Genético Vegetal e exerceu os cargos de Chefe Técnico da UEPAE de Cáceres e Coordenador Estadual ? MT do Programa de Pesquisa em Milho. Trabalhou como Pesquisador da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG) de 1985 a 1994, onde atuou na área de Melhoramento Genético do Cafeeiro e exerceu os cargos de Gerente da Fazenda Experimental de Machado e Chefe Geral do Centro Regional de Pesquisa do Sul de Minas. Ingressou por concurso público como Professor Adjunto I da ESAL (hoje UFLA) em maio de 1994; atualmente é Professor Titular de Cafeicultura e Métodos de Melhoramento de Plantas em cursos de graduação e programas de pós-graduação, lotado no Departamento de Agricultura da UFLA, onde orienta estudantes de iniciação científica, mestrado, doutorado e estágio pós-doutoral. Na UFLA, exerceu os cargos de Pró-Reitor de Pesquisa de 1996 a 1997, Vice-Reitor de 1997 a 2004 e Reitor de 2004 a 2012. Atualmente é Assessor de Relações Institucionais da Reitoria da UFLA desde junho de 2012; Membro do Conselho Gestor do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia do Café (INCT-Café/CNPq); Editor de Seção da Revista Coffee Science; Membro da Coordenação Técnica do Consórcio Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento do Café - CBP&D-Café; Coordenador do Projeto de Gestão do Polo de Excelência do Café (FAPEMIG), sediado na Agência de Inovação do Café (InovaCafé), em Lavras-MG e vinculado à Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais. É membro do Conselho do Prêmio Brasil AgroCiência, desde abril de 2014. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Melhoramento Vegetal, atuando principalmente nos seguintes temas: cafeicultura, melhoramento genético, produção de mudas e manejo do cafeeiro. É bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq, nível 1-D.

Alex Mendonça Carvalho, Universidade Federal de Lavras

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Lavras - UFLA (2007), mestrado em Agronomia/ Fitotecnia pela UFLA (2009) com dissertação intitulada ?Comportamento Inicial de Novas Cultivares de Cafeeiro em Minas Gerais, doutorado em Agronomia /Fitotecnia pela UFLA (2011) com tese intitulada ? Seleção de Cultivares de Cafeeiro Resistentes à Ferrugem em Ambientes de Minas Gerais e pós-doutorado em Agronomia/Fitotecna pela Universidade Federal de Lavras (2015). Foi Coordenador Geral do Núcleo de Estudo em Cafeicultura da UFLA de 2007 a 2008. Iniciou a carreira no magistério no Instituto Federal de Educação,Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais (IFSULDEMINAS), Campus de Muzambinho, onde ministra aulas do curso Técnico em Cafeicultura. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em manejo de culturas perenes, atuando principalmente nos seguintes temas: produção de mudas, tratos culturais, nutrição e melhoramento vegetal. Atualmente é professor substituto da Universidade Federal de Lavras ministrando as disciplinas de Cana-de-Açúcar(graduação e pós-graduação) e Agricultura Geral (graduação). Atua como revisor nos periódicos: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Revista Ceres, Coffee Science, Revista Bragantia e Revista Ciência Rural. Também atua como assessor técnico de projetos de pesquisas de empresas privadas, consultor autônomo em cafeicultura convencional e também é credenciado pelo IMA para emissão de Certificado Fitossanitário de Origem (CFO) atuando como responsável técnico em viveiros mudas de café e espécies cítricas

Amador Eduardo Lima, Universidade Federal de Lavras

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Lavras (2013). Atualmente é Engenheiro Agrônomo da Universidade Federal de Lavras, lotado na Pró-Reitoria de Pesquisa desta instituição. É mestre em Produção Vegetal pela Universidade Federal de Lavras, departamento de Agronomia/Fitotecnia. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Cafeicultura e Melhoramento Genético do Cafeeiro

Cesar Elias Botelho, Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais

Possui graduação em AGRONOMIA pela Universidade Federal de Lavras (2001), mestrado em Agronomia (Fitotecnia) pela Universidade Federal de Lavras (2003) e doutorado em Agronomia (Fitotecnia) pela Universidade Federal de Lavras (2006). Atualmente é pesquisador da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais atuando nas áreas de melhoramento e manejo do cafeeiro. É Bolsista de BIP Fapemig nível A.

Gladyston Rodrigues Carvalho, Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais

Possui graduação em AGRONOMIA pela Universidade Federal de Lavras , mestrado em Agronomia (Fitotecnia) pela Universidade Federal de Lavras  e doutorado em Agronomia (Fitotecnia) pela Universidade Federal de Lavras (2006). Atualmente é pesquisador da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais atuando nas áreas de melhoramento e manejo do cafeeiro. É Bolsista produtividade CNPq

Rodrigo Elias Dias, Universidade Federal de Lavras

Doutorando em Agronomia/Fitotecnia - Grandes Culturas, Mestre em Engenharia Agrícola (2013) - Máquinas e Mecanização Agrícola, Graduação em Licenciatura para Graduados (2010), Graduação em Curso Superior de Tecnologia em Cafeicultura (2009), Técnico em Segurança do Trabalho (2009) pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais, e Técnico em Contabilidade pela Escola Municipal Prof José Januário de Magalhães - Muzambinho-MG Técnico em Informática (2005) e Técnico Agricola com Habilitação em Agroindústria (2001) pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais

References

BONOMO, P. et al. Avaliação de progênies obtidas de cruzamentos de descendentes do Híbrido de Timor com as cultivares Catuaí Vermelho e Catuaí Amarelo. Bragantia, Campinas, v. 63, n. 2, p. 207-219, 2004.

BOTELHO, C. E. et al. Seleção de progênies F4 de cafeeiros obtidas pelo cruzamento de Icatu com Catimor. Revista Ceres, Viçosa, MG, v. 57, n. 3, p. 274-281, maio/jun. 2010.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Instrução normativa no 8, de 11 de junho de 2003. Aprova o regulamento técnico de identidade e de qualidade para a classificação do café beneficiado grão cru. Diário Oficial daRepública Federativa do Brasil, 13 jun. 2003. Seção 1, p.4: Acesso em: 28 de abril, 2015.

CARVALHO, A. M. et al. Avaliação de progênies de cafeeiros obtidas do cruzamento entre 'Catuaí' e 'Híbrido de Timor'. Scientia Agraria, Piracicaba, v. 9, n. 2, p. 249-253, 2008b.

CARVALHO, G. R. et al. Comportamento de progênies F4 obtidas por cruzamentos de 'Icatu' com 'Catimor'.Ciência e agrotecnologia, Lavras, v. 33, n. 1, p. 47-52, jan./fev. 2009.

CORREA, L. V. T.; MENDES, A. N. G.; BARTHOLO, G. F. Comportamento de progênies de cafeeiro Icatu. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 30, n. 4, p. 618-622, 2006.

CRUZ, C. D. Programa GENES: versão Windows. Aplicativo computacional em genética e estatística. Viçosa: Editora UFV, 648p. 2001.

DIAS, F. P. et al. Caracterização de progênies do cafeeiro (Coffeaarabica L.) selecionados em Minas Gerais: caracteres relacionados à produção. Revista Ceres, Viçosa, MG, v. 52. n. 299. p. 85-100, 2005.

FERRÃO, R. G.et al. Parâmetros genéticos em café Conilon. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 43, n. 1, p. 61-69, jan. 2008.

FERREIRA, D. F. Sisvar: a computer statistical analysis system.Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 35, n. 6, p. 1039-1042, nov./dez. 2011.

GICHIMU, B. M.; OMONDI, C. O. Early performance of Five newly developed lines of Arabica Coffee under varying environment and spacing in Kenya. Agriculture and BiologyJournal of North America, Osaka, v. 1, p. 32-39, 2010

GIOMO, G. S.; NAKAGAWA, J.; GALLO, P. B. Beneficiamento de sementes de café e efeitos na qualidade fisiológica. Bragantia, Campinas, v. 67, n. 4, p. 1011-1020, 2008.

MOURA, W. M. et al. Avaliação de progênies F3 resultantes de cruzamentos de Catuaí e Mundo novo com Híbrido de Timor e Catimor na região de Patrocínio, Alto Paranaíba, Minas Gerais. In: SIMPÓSIO DE PESQUISA CAFES DO BRASIL, 2., 2001, Vitória. Resumos expandidos…Brasília: Embrapa/Minasplan, 2001. p. 1279-1284.

OLIVEIRA, A. C. B de.et al. Prediction of genetic gains from selection in Arabica coffee progênies. Crop Breeding and Applied Biotechnology, n. 11, p. 106-113, 2011.

PAIVA, R. N. et al. Comportamento agronômico de progênies de cafeeiro (Coffea arabica L.) em Varginha-MG. Coffee Science, Lavras, v. 5, p. 49-58, 2010.

PEDRO, F. C. et al. Comportamento agronômico de progênies F4 de cafeeiros oriundos do cruzamento entre os cultivares Mundo Novo e Catuaí. Revista Ceres, v. 58, n. 3, p. 315-322, 2011.

PEREIRA, T. B. et al. Seleção de progênies F4 de cafeeiros obtidas de cultivares do grupo Icatu. Coffee Science, Lavras, v. 8, n. 3, p. 337-346, jul./set. 2013.

PINTO, M. F. et al. Eficiência naSeleção de progênies de cafeeiro derivadas de Catuaí com Icatu e Híbrido de Timor. Bragantia, Campinas, v. 71, n. 1, p. 1-7, 2012.

SEVERINO, L. S. et al. Associações da produtividade com outras características agronômicas de café (Coffea arabica L.“Catimor”). Acta Scientiarum. Agronomy, Maringá, v. 24, p. 1467-1471, 2008.

STEEL, R. G. D.; TORRIE, J. H. Principles and procedures of statistics. 2nd ed. Nova York. McGraw Hill, 1980. 633 p.

Published

2017-03-23

Issue

Section

Articles