CHARACTERIZATION OF BEVERAGE QUALITY IN Coffea canephora Pierre ex A. Froehner

Authors

  • Carolina Augusto de Souza Rede de Biodiversidade e Biotecnologia da Amazônia Legal.
  • Rodrigo Barros Rocha Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa Rondônia
  • Enrique Anastácio Alves Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária País
  • Alexsandro Lara Teixeira Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa Rondônia
  • Janderson Rodrigues Dalazen Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural-EMATER-RO
  • Aymbiré Francisco Almeida da Fonseca Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - EMBRAPA CAFÉ/INCAPER

DOI:

https://doi.org/10.25186/cs.v13i2.1419

Keywords:

Specialty coffees, plant breeding, genetic parameters, conilon, robusta.

Abstract

Differentiation of coffee according to its quality can result in added value. Both the coffee genotype and the environment influence beverage quality. The main species grown in the Amazon region is C. canephora, which includes two distinct botanical varieties: Conilon and Robusta. The aim of this study was to characterize beverage quality in C. canephora and distinguish the Conilon and Robusta botanical varieties and intervarietal hybrids. We evaluated the beverage quality of 130 superior clones from samples of hulled coffee collected in the experimental field of Embrapa Rondônia in the municipality of Ouro Preto do Oeste, RO, Brazil. The beverage was classified according to the Robusta Cupping Protocols, which also considers the nuances of the beverage, described as neutral, fruit-like, exotic, refined, and mild. The final mean values classified the Robusta botanical variety and the intervarietal hybrids as coffees with a premium beverage, and the Conilon botanical variety as usual good quality. The nuances of the Conilon botanical variety were found to be predominantly neutral (78%), as compared to the Robusta botanical variety and the intervarietal hybrids, which exhibited 50% and 44% of their beverages, respectively, with fruit-like, exotic, or mild nuances. The genetic parameters indicate that the genetic component was more important than the environmental in expression of coffee quality attributes. Genetic variability was observed in the population evaluated, except for the Uniform Cup and Clean Cup beverage attributes.

Author Biographies

Carolina Augusto de Souza, Rede de Biodiversidade e Biotecnologia da Amazônia Legal.

Engenheira Agrônoma, mestra em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente, doutoranda em  Biodiversidade e Biotecnologia - PPG-BIONORTE, realiza projetos na área de melhoramento genético na Embrapa Rondônia.

 

Endereço para acessar este CV:  http://lattes.cnpq.br/9613391546868331

Rodrigo Barros Rocha, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa Rondônia

Graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Viçosa (2002), mestrado e doutorado em Genética e Melhoramento pela Universidade Federal de Viçosa (2007). É pesquisador da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) desde Abril de 2007, lotado na Embrapa Rondônia (Centro de Pesquisa Agroflorestal de Rondônia). Está vinculado como docente permanente do Programa de Pós-graduação da rede Bionorte e como docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente da Universidade Federal de Rondônia (UNIR). Tem focado seu trabalho no melhoramento genético de plantas perenes, tendo experiência nas áreas de: estatística experimental, métodos de seleção e marcadores moleculares.

Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/8295625748916004

Enrique Anastácio Alves, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária País

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Viçosa (2003), mestrado em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Viçosa (2005) e doutorado em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Viçosa (2009). Fez Pós-doutorado e trabalhou como pesquisador convidado pela University of Kentucky (2009-2010). Desde 2010 atua como pesquisador A na Embrapa Rondônia nas áreas de Colheita, pós-colheita do café e qualidade de bebida.

Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/5345762839720874

Alexsandro Lara Teixeira, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa Rondônia

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Viçosa, mestrado e doutorado em Genética e Melhoramento de Plantas pela Universidade Federal de Lavras. É pesquisador da Embrapa Rondônia, onde trabalha com melhoramento genético do cafeeiro nas seguintes linhas de pesquisa: genética quantitativa, estresses abióticos, resistência a pragas e doenças. Participa do Programa de Pós-graduação em Ciências Ambientais - PGCA, vinculado a Universidade Federal de Rondônia - UNIR

Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/0157747115875716

Janderson Rodrigues Dalazen, Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural-EMATER-RO

ngenheiro Agrônomo, Universidade do Estado de Mato Grosso/Unemat (2008). Mestre em Agricultura no Trópico Úmido, Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia/Inpa (2011). Especialista em Agroecologia, Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural, Faculdades Integradas do Vale Iguaçu - Uniguaçu (2014). Técnico Agrícola com Habilitação em Zootecnia, Escola Agrotécnica Federal de Colorado D'Oeste-RO (2004). Atua como Assessor Técnico na Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia (Emater-RO) e como comentarista agrícola do jornal Bom Dia Amazônia na Fundação Rede Amazônica, afiliada da Rede Globo. Tem experiência em extensão rural e docência na área de agricultura familiar, com ênfase em cafeicultura, manejo de solos e agroecologia.

Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/7292343318603982

Aymbiré Francisco Almeida da Fonseca, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - EMBRAPA CAFÉ/INCAPER

Engenheiro Agrônomo, graduado pela Universidade Federal do Espírito Santo (1980), Mestrado em Agronomia (Fitotecnia) pela Universidade Federal do Ceará (1983) e Doutorado em Fitotecnia (Produção Vegetal - com concentração em Melhoramento genético de café) pela Universidade Federal de Viçosa (1999). É pesquisador da Embrapa desde novembro de 1983, tendo sido efetivado em março de 1985. Lotado na Embrapa Café, atua no INCAPER (Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural) desde maio de 1987, com exceção do período entre março de 2008 e abril de 2010. Tem concentrado seu trabalho nas áreas de Melhoramento Genético e Manejo do Cafeeiro, atuando em programas de que envolvem o café Arábica e Conilon. Possui uma produção bibliográfica de 486 trabalhos científicos, incluindo artigos em periódicos nacionais e internacionais, capítulos de livro, resumos expandidos e simples em periódicos e anais de eventos científicos, em interação com mais de 400 outros autores. Possui 11 produtos tecnológicos, entre os quais, nove cultivares registradas de café conilon (três delas também protegidas), e uma de milho, além de 446 outros itens de produção técnica e científica (editoração de livro, consultoria, parecer técnico, elaboração de projetos, programas de rádio e TV, cursos ministrados, etc). Participou de diversas bancas de trabalhos de conclusão de curso de aperfeiçoamento, especialização, mestrado e doutorado, além de comissão julgadora de concurso público. Orienta estudantes, graduados, mestres e doutores bolsistas vinculados aos programas de pesquisa que participa junto ao Incaper. É consultor "ad hoc" junto a várias instituições de ensino e pesquisa e de revistas científicas. Atuou em administração de pesquisa como Coordenador Geral da Estação Experimental de Porto Velho (Embrapa Rondônia), Coordenador de Operações Técnicas da Estação Experimental do Incaper em Linhares e como chefe do Centro Regional de Desenvolvimento Rural da Região Centro Serrana - Incaper. Atuou ainda no Consórcio Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento do Café (Consórcio Pesquisa Café), na condição de Coordenador Institucional junto ao Incaper (de 2000 a março de 2008) e como coordenador do Comitê de Pesquisa do Núcleo de Referência ?Genética e Melhoramento do Cafeeiro" (2004 a 2008), tendo participado como membro da CTP-Café (Comissão Técnica do Programa Café) por dois períodos (4 anos) consecutivos. Exerceu a função de Gerente Geral da Embrapa Café (Unidade da Embrapa responsável pela Coordenação da programação de trabalho do Consórcio Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento do Café) entre março de 2008 e março de 2010. É bolsista do CNPq (Produtividade em Desenvolvimento Tecnológico e Extensão Inovadora), e membro da Câmara de Assessoramento de Ciências Agrárias da FAPES desde 2014. Participou de 80 projetos de pesquisa e desenvolvimento, nove dos quais, em andamento envolvendo o Incaper, diversas unidades da Embrapa, o CBP&D-Café e outras Instituições parceiras. Termos mais frequentes para direcionar à sua produção científica e tecnológica: Café & Tecnologia, Melhoramento Genético do Cafeeiro, Variedades Melhoradas, Variedades Clonais, Melhoramento de Populações, Manejo de Plantas, Sistemas de Poda, Cafeicultura Sustentável, Coffea canephora, Coffea arabica. Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/7561487411080800

References

AGUIAR, A. D. E. et al. Diversidade química de cafeeiros na espécie Coffea canephora. Bragantia, Campinas,v. 64, n. 4, p. 577-582, jan. 2005.

ALVES, H. M. R.et al. Características ambientais e qualidade da bebida dos cafés do estado de Minas Gerais. Informe Agropecuário, Belo Horizonte,v. 32, n. 261, p. 18-29, mar/abr. 2011.

ALVES, E. A. et al. Terreiro de secador com cobertura móvel para secagem do café Barcaça SECA CAFÉ. Embrapa Rondônia - Comunicado Técnico392 (INFOTECA-E), p.1-4, 2014.

BRASIL, E. C. Novo protocolo de degustação de robustas é testado: Cafés capixabas obtiveram resultados animadores. Revista Conilon Brasil, Vitória,v. 8, n.2, p. 10-11, fev. 2011.

BRASIL. Ministério da Agricultura e Reforma Agrária. Secretaria Nacional de Irrigação. Normais climatológicas: 1961-1990. Brasília: Departamento Nacional de Meteorologia, 1992. 84p.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Instrução Normativa n. 8, de 11 de junho de 2003. Aprova o regulamento técnico da identidade e de qualidade para a classificação de café beneficiado grão cru. Brasília, 2003. Disponível em: < http://www.codapar.pr.gov.br >. Acesso em: 16 jun. 2016.

Brazil Specialty Coffee Association – BSCA. O que são cafés especiais. Varginha, Brasil, maio de 2017. Disponível em: < http://bsca.com.br/cafes-especiais. php >. Acesso em: 28 maio. 2017.

BRESSANELLO, D.et al.Coffee aroma: Chemometric comparison of the chemical information provided by three different samplings combined with GC–MS to describe the sensory properties in cup. Food chemistry, Oxford. v. 214, p. 218-226, july. 2017.

COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTOCONAB. Acompanhamento de safra brasileira de Café, v. 4 – Safra 2017, n.1 - Primeiro Levantamento, Brasília, p. 1-98, jan.2017. Disponível em: < http://www.conab.gov.br >. Acessoem: 17 fev. 2017.

CRUZ, C. D.; CARNEIRO, P. C. S.; REGAZZI, A. J. Modelos biométricos aplicados ao melhoramento genético. 3. ed. Viçosa: Universidade Federal de Viçosa, 2014. 668 p.

DAVIS, A. P. et al. Growing coffee: Psilanthus (Rubiaceae) subsumed on the basis of molecular and morphological data; implications for the size,

morphology, distribution and evolutionary history of Coffea. Botanical Journal of the Linnean Society, Londres,v. 167, n. 4, p. 357-377, Oct. 2011.

ESQUIVEL,A, P.; JIMÉNEZ B. V. M. Functional properties of coffee and coffee by-products. Food Research International, Burlington, v. 46, n. 2, p. 488–495, May. 2012.

FAGAN, E. B.; et al. Efeito do tempo de formação do grão de café (Coffea sp) na qualidade da bebida. Bioscience Journal,Uberlândia, v. 27, n. 5, p. 729-738, Sept/Oct. 2011.

FALCONER, D.S.; MACKAY, T.F.C.Introduction to quantitative genetics. 4th ed. Longman Group Limited, Edinburgh, 1996. 463p.

FERRÃO, M. A. G.et al.Genetic divergence in Conilon coffee revealed by RAPD markers. Crop Breeding and Applied Biotechnology, Londrina, v. 9, n. 1, p. 67-74, jan, 2009.

FERRÃO, R. G. et al. Genetic parameters in Conilon coffee. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 43, n. 1, p. 61-69, Jan. 2008.

FERREIRA, A. D. et al. Análise sensorial de diferentes genótipos de cafeeiros Bourbon. Interciencia, Caracas, v. 37, n. 5, p. 390-394, May. 2012.

FONSECA, A. F. A.; FERRÃO, M. A. G.; FERRÃO, R. G. Vantagens e riscos no uso de mudas clonais de Coffea canephora. Visão Agrícola, Piracicaba, v. 12, p. 17 - 18, jan/jul. 2013.

MARCOLAN, A. L. et al. Cultivo dos cafeeiros conilon e Robusta para Rondônia. Porto Velho: EMBRAPA Rondônia, 2009. 67 p. (EMBRAPA Rondônia: Sistema de Produção, 33).

MARCOLAN, A. L.; ESPINDULA, M. C. Café na Amazônia. 1.ed. Brasília: Embrapa, 2015. 474 p. MARTINEZ, H. E. P. et al. Coffee mineral nutrition and beverage quality. Revista Ceres, Viçosa, v. 61, n. suppl, p. 838-848, Nov/Dec. 2014.

MENDONÇA, L. V. L.; PEREIRA, R. G. F. A.; MENDES, A. N. G. Parâmetros bromatológicos de grãos crus e torrados de cultivares de café (Coffea arabica L.). Ciência e Tecnologia de Alimentos, Campinas, v. 25, n. 2, p. 239-243, abr/jun. 2005.

MONTAGNON, C.; LEROY, T.; YAPO, A. Diversité génotypique et phénotypique de quelques groupes de caféiers (Coffea canephora Pierre) en collection. Conséquences sur leur utilisation en sélection. Café cacao thé, Paris, v. 36, n. 3, p. 187-198, 1992.

MOURA, S. D. et al. Avaliações físicas, químicas e sensoriais de blends de café arábica com café canephora (robusta). Brazilian Journal Food Technology, Campinas,v. 10, n. 4, p. 271-277, Oct/Dec. 2007.

NASCIMENTO, E. A. et al. Constituintes voláteis e odorantes potentes do café conilon em diferentes graus de torração. Ciência & Engenharia, Uberlândia, v. 16, n. 1-2, p. 23-30, jan. 2008.

NAVARINI, L.; RIVETTI, D. Water quality for Espresso coffee. Food chemistry, Oxford. v. 122, n. 2, p. 424-428, Sept. 2010.

RAMALHO, A. R. et al. Progresso genético da produtividade de café beneficiado com a seleção de clones de cafeeiro ‘Conilon’. Revista Ciência Agronômica, Fortaleza, v. 47, n. 3, p. 516-523, jul/set. 2016.

RIBEIRO, B. B. et al. Avaliação química e sensorial de blends de Coffea canephora Pierre e Coffea arabica L. Coffee Science, Lavras, v. 9, n. 2, p. 178-186, abr/jun. 2014.

ROCHA, R. B. et al. Adaptabilidade e estabilidade da produção de café beneficiado em Coffea canephora. Ciência Rural, Santa Maria, v.45, n.9, p. 1531-1537, set. 2015.

ROCHA, R. B. et al. Caracterização e uso da variabilidade genética de banco ativo de germoplasma de Coffea canephora Pierre ex Froehner. Coffee Science, Lavras, v. 8, n. 4, p. 478-485 out/dez. 2013.

ROHDE, L. A.; CASTAGNA, A. C. Os diferentes clusters de consumidores do café brasileiro: estudo sobre as atitudes, crenças e marca Brasil. Estudo & Debate, Lajeado, v. 23, n. 2, p. 311-329, dez. 2016.

SALVA, T. J. G.; LIMA, V. A composição química do café e as características da bebida e do grão. O Agronômico, Campinas,v. 59, n. 1, p. 57-59, nov. 2007.

SANTOS, P.L. Levantamento semi-detalhado dos solos do campo experimental de Ouro Preto D´Oeste. Embrapa Amazônia Oriental Documentos, Belém, n.8, p.1-38, 1999.

SCHLINDWEIN, J. A. et al. Solos de Rondônia: usos e perspectivas. Revista Brasileira de Ciências da Amazônia, v. 1, n. 1, p. 213-231, jan. 2013.

SCHOLZ, M. B. S. et al. Características físico-químicas de grãos verdes e torrados de cultivares de café (Coffea arabica L.) do IAPAR. Coffee Science, Lavras, v. 6, n. 3, p. 245-255, set/dez. 2011.

SILVA, M. C. et al. Caracterização química e sensorial de cafés da chapada de minas, visando determinar a qualidade final do café de alguns municípios produtores. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 33, p. 1782-1787, Edição especial. 2009.

SOUZA, F. F. et al. Aspectos gerais da biologia e da diversidade genética de Coffea canephora. In: MARCOLAN, A.L; ESPINDULA, M.C.(Org.) Café na Amazônia. Brasília, DF: Embrapa, 2015. p. 85-95.

SUNARHARUM, W. B.; WILLIAMS, D. J.; SMYTH, H. E. Complexity of coffee Flavor: A compositional and sensory perspective. Food Research International, Saskatchewan,v. 62, n 1, p. 315-325, Aug. 2014.

TONETTI, D.; PAVAN, D.; DALBOSCO, I. Análise da viabilidade mercadológica da exportação do café essenza produzido pela empresa brasitália para os estados unidos. Unoesc & Ciência-ACSA, Joaçaba, v. 6, n. 2, p. 163-170, jul/dez. 2015.

UCDA- Uganda Coffee Development Authority. Robusta cupping protocols. PSCB 123/10. Londres, Inglaterra, Junho de 2010. Disponível em: < http://dev.ico.org/documents/pscb-123-p-robusta.pdf >. Acesso em: 20 maio. 2017.

VENCOVSKY, R.; BARRIGA, P. Componentes da variação fenotípica: análise em um ambiente. In:__________. Genética biométtrica no fitomelhoramento. Ribeirão Preto: Sociedade Brasileira de Genética, 1992. cap. 3, p.83-232.

VENEZIANO, W. Avaliação de progênies de cafeeiros (Coffea canephora Pierre ex. Froehner) em Rondônia. 1993. 78 p. Tese (Doutorado em Fitotecnia)-Escola Superior de Agricultura’Luiz de Queiroz’–USP, Piracicaba, 1993.

VERDIN FILHO. et al. The beverage quality of Conilon coffee that is kept in the field after harvesting: Quantifying daily losses. African Journal of Agricultural Research, Lagos,v. 11, n. 33, p. 3134-3140, Aug. 2016.

Published

2018-06-26

Issue

Section

Articles